24 de jul de 2015

No aniversário de 25 anos do Telescópio Espacial Hubble, NASA revela imagem surpreendente de aglomerado de estrelas

Credits: NASA/ESA



Para comemorar os 25 anos do Telescópio Espacial Hubble, a agência espacial norte-americana NASA publicou uma imagem impressionante observada pelo telescópio e que dá aos astrônomos uma visão clara de Westerlund 2, um aglomerado de aproximadamente 3.000 estrelas localizado a 20 mil anos-luz de distância da Terra, na constelação de Carina.

O aglomerado gigante tem mais de 2 milhões de anos e hospeda algumas das maiores, mais massivas e quentes estrelas da nossa galáxia. A nebulosa revela belos cenários com pilares, vales e cumes, onde os pilares, possivelmente incubadores de novas estrelas, são compostos de gases densos, possuem alguns anos-luz de altura e apontam para o aglomerado de estrelas observado.

O que vemos é, em termos astronômicos, um aglomerado muito jovem, e por isso ainda não teve tempo o suficiente para dispersar suas estrelas pelo espaço, permitindo assim que os astrônomos tenham a oportunidade de obter informações sobre como Westerlund 2 possivelmente se formou.


23 de jul de 2015

Sonda Espacial Kepler encontra exoplaneta 60% maior do que a Terra orbitando possível zona habitável

Crédito: NASA/JPL-Caltech/T. Pyle


O novo exoplaneta descoberto, agora identificado como Kepler-452b, está localizado a 1.400 anos-luz da constelação de Cygnus e faz parte da potencial "zona habitável" em seu sistema, ou seja, região na órbita de uma estrela onde água em estado líquido pode compor a superfície dos planetas. Por sua similaridade com o nosso planeta, cientistas passaram a chamá-lo também de "primo distante" da Terra.


Kepler-452b foi encontrado orbitando uma estrela da classe G2 e é 60% maior do que a Terra. Mesmo que sua massa e composição ainda não tenham sido determinadas, pesquisas sugerem que planetas do tamanho de Kepler-452b possuem grande chance de serem rochosos. Kepler-452b leva 385 dias para dar uma volta completa em torno da sua estrela (Kepler-452). Esse período orbital é 5% maior que o período que a Terra leva para dar uma volta ao redor do Sol, que é de 365,25 dias.

O tamanho e escala do sistema de Kepler-452 comparado ao de Kepler-186 e o Sistema Solar. O sistema de Kepler-186 é tão pequeno que caberia na órbita de Mercúrio. Créditos: NASA/JPL-CalTech/R. Hurt

A estrela Kepler-452, tem 6 bilhões de anos de idade, 1 bilhão e meio a mais do que o Sol. Ainda que seja 20% mais brilhante e seu diâmetro seja 10% maior do que o da nossa estrela, elas têm a mesma temperatura.  

As informações foram publicadas no periódico "The Astronomical Journal". No total, a sonda Kepler já descobriu 521 exoplanetas.