1 de abr de 2013

Terremoto é detectado no espaço por nave europeia

Com informações da ESA - 18/03/2013



O feito inédito foi possível graças não a um instrumento científico, mas ao motor da sonda espacial GOCE.[Imagem: ESA]


Sons no espaço
Os satélites eram já usados para mapear mudanças na superfície da Terra causadas por terremotos, mas até agora nunca se tinham sentido no espaço as ondas de som de um sismo.

Agora, o GOCE - o hiper-sensível satélite de gravidade da ESA - acrescentou um novo item à sua lista de sucessos.

Além de ser considerada a nave espacial mais bonita já lançada pelo homem, a sonda foi a responsável pela geração do primeiro mapa da gravidade da Terra.

Os tremores de terra criam ondas sísmicas que viajam através do interior da Terra.

A novidade é que os grandes terremotos também fazem vibrar a superfície do planeta, como se fosse um tambor. Isto produz ondas sonoras que se deslocam para cima, através da atmosfera.

A amplitude dessas ondas muda de centímetros, na superfície da planeta, para quilômetros na alta atmosfera, a altitudes de 200 a 300 quilômetros.

Apenas as ondas sonoras de baixa frequência - os infrassons - chegam a estas alturas. Isto causa movimentos verticais que expandem e contraem a atmosfera por aceleração das partículas de ar.



Terremoto detectado no espaço
No dia 11 de março de 2011, 20 mil pessoas morreram pelo terremoto e pelo tsunami que devastaram a costa nordeste do Japão.

Novos estudos dos dados do GOCE revelaram agora que o terremoto também foi sentido no espaço.

Desde que foi lançado, em 2009, o GOCE tem mapeado a gravidade da Terra com uma precisão inigualável, sendo o satélite de observação de órbita mais baixa: a cerca de 270 quilômetros de altitude, ele atravessa resquícios de atmosfera. tendo inclusive que lidar com a resistência do ar.

Para isso, a sonda conta com um motor iônico que compensa instantaneamente qualquer efeito da resistência do ar rarefeito, gerando impulsos cuidadosamente calculados - essas medições são realizadas por acelerômetros muito precisos.

Enquanto as medições garantem que o GOCE permanece ultra-estável em sua órbita baixa, de forma a realizar medições inéditas da gravidade da Terra, a densidade atmosférica e os ventos verticais ao longo do seu caminho podem ser inferidos a partir de dados do propulsor e do acelerômetro. Explorando os dados do GOCE ao máximo, os cientistas descobriram que o GOCE detectou as ondas sonoras do terremoto que atingiu o Japão em 2011.

Na altitude da sonda, a concentração de moléculas de ar é muito baixa, o que faz com que as ondas sonoras sejam fortemente amplificadas e "esticadas". [Imagem: ESA/IRAP/CNES/TU Delft/HTG/Planetary Visions]



Sismômetro espacial
Quando a sonda espacial passou através das ondas sonoras do terremoto, seus acelerômetros detectaram os deslocamentos verticais da atmosfera de um modo semelhante ao que é feito por um sismômetro na superfície da Terra. Foram observadas também variações na densidade do ar.

"Os sismólogos estão muito entusiasmados com esta descoberta, porque eles eram praticamente os únicos pesquisadores das Ciências da Terra que não tinham um instrumento de medida no espaço que fosse comparável aos existentes em terra," disse Raphael Garcia, do Instituto de Investigação em Astrofísica e Planetologia, na França.


"Com esta nova ferramenta, eles agora podem começar a olhar para o espaço para perceber o que está acontecendo embaixo dos seus pés," concluiu.

2 comentários:

  1. Há mais mistérios entre o ceu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia......., portanto estudemos mais, para saber-mos mais!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu ouvi em um podcast do Ciência Hoje que os cientistas relacionaram ondas de baixa frequência vinda do espaço à terremotos terrestres. Mas essa mídia brasileira é tão vagabunda que não sabe mostrar nada, o que ela mostra é só a bunda do povo do Big Brother.

    ResponderExcluir