24 de jul de 2012

Observatório Nacional apresenta experimentos lúdicos e projetos científicos na SBPC


O Observatório Nacional, instituição de pesquisa com 185 anos de existência e uma das pioneiras no Brasil dedicadas à ciência, apresenta aos visitantes da ExpoT&C experimentos e projetos relacionados a Astronomia e Geofísica, duas de suas áreas de atuação. A ExpoT&C é uma mostra de ciência, tecnologia e inovação (C,T&I) realizada durante a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que este ano acontece em São Luís, no Maranhão.

Na área de Astronomia, experimentos lúdicos mostram os princípios e o funcionamento de telescópios do tipo refrator e refletor, além de demonstrar como é possível construir esses telescópios utilizando materiais simples e de baixo custo. Essenciais às pesquisas astronômicas, os telescópios precisam ser implantados em locais com condições adequadas para a utilização conforme seus objetivos.

O Pesquisador, do Observatório Nacional, Dr. Carlos Henrique Veiga,  explica os princípios e o funcionamento de telescópios do tipo refrator e refletor através de  experimentos lúdicos.
No Brasil, O Observatório Nacional implantou e colocou em operação o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI), instalado no município de Itacuruba, em Pernambuco, integrando o Observatório Nacional e o Brasil aos programas internacionais de busca e seguimento de asteroides e cometas em risco de colisão com a Terra. O OASI é utilizado no projeto Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra no Observatório Nacional (Impacton), que visa mapear asteroides e cometas em risco de colisão com a Terra.

Na área de Geofísica, o Observatório Nacional apresenta a Rede Brasileira de Observatórios Magnéticos (Rebom), voltada ao monitoramento do campo magnético em áreas selecionadas do território brasileiro, com um conjunto de observatórios fixos e itinerantes. A Rede tem grande relevância, sobretudo, porque o Brasil tem localização privilegiada para estudar algumas importantes feições do campo geomagnético. Nesse contexto, tem destaque a Anomalia do Atlântico Sul, uma deformação no campo magnético que afeta desde satélites em órbita da Terra até a Estação Espacial Internacional, que precisou ter um revestimento especial, e o telescópio Hubble, que não faz observações enquanto passa por ela.

O estande do ON na ExpoT&C pode ser visitado até sexta-feira, dia 27 de julho, das 10 às 18 horas, no campus da UFMA.




Nenhum comentário:

Postar um comentário