4 de out de 2012

Curiosity encontra leito seco de rio em Marte

Redação do Site Inovação Tecnológica

Curiosity encontra leito seco de rio em Marte
Esta foto é uma amostra de uma formação sedimentar que se estende pelo local onde o robô Curiosity estava passando rumo ao seu destino, uma região chamada Glenelg.[Imagem: NASA/JPL-Caltech/MSSS]

Rio seco marciano

O robô Curiosity encontrou sinais do que pode ser o leito seco de um riacho que fluiu no passado em Marte.
Os cientistas da NASA batizaram o riacho seco marciano de "Hottah", em homenagem ao Lago Hottah, no Canadá.
Segundo os geólogos, a formação consiste em rochas expostas compostas de fragmentos menores cimentados entre si - um conglomerado sedimentar - com cerca de 15 centímetros de espessura.
Como estão apontadas para cima, os geólogos levantaram a hipótese de que as rochas foram rompidas no passado, quando já secas, eventualmente devido a impactos de meteoritos, o que explicaria sua angulação em relação à superfície - as rochas sedimentares são depositadas paralelamente à superfície.

Rochas sedimentares

O indício chave para que os geólogos afirmem tratar-se do leito de um antigo fluxo de água vem das dimensões e das formas arredondadas do cascalho no interior e no entorno da rocha sedimentar.
O Hottah marciano tem pedaços de cascalho embutidos, chamados clastos, alguns atingindo alguns centímetros de diâmetro, incorporados no interior de uma matriz de grãos de areia.
Alguns dos clastos são redondos, levando a equipe de cientistas a concluir que eles foram transportados por um fluxo vigoroso de água - os grãos são grandes demais para terem sido movidos pelo vento, afirmam eles.

Sinais de vida

A equipe está ansiosa para estudar a química do conglomerado sedimentar pode ele pode dar indicações da natureza da água que o depositou - seu pH, por exemplo - além de indicações do ambiente na época da sedimentação.
Infelizmente, leitos secos de fluxos de água corrente não são bons lugares para procurar por sinais de vida, conforme ensina a experiência na Terra - os sedimentos lodosos acumulados no fundo dos lagos são bem mais ricos de pistas nesse sentido.


Curiosity encontra leito seco de rio em Marte
Comparação entre a formação de rochas sedimentares encontrada em Marte (esquerda) e um conglomerado típico da Terra (direita). [Imagem: NASA/JPL-Caltech/MSSS/PSI]

Seco demais

Na contramão do entusiasmo gerado pelo Hottah, a equipe que coordena o instrumento DAN (Dynamic Albedo of Neutrons) concluiu que a Cratera Gale, onde o Curiosity pousou, parece ser mais seca do que eles imaginavam.
O instrumento detecta a localização e a abundância de água graças à forma como o hidrogênio (um dos componentes da água) reflete os nêutrons.
Quando os nêutrons encontram partículas pesadas, eles ricocheteiam com pouca perda de energia. Mas quando atingem átomos de hidrogênio, que são muito mais leves, com uma massa similar à dos próprios nêutrons, eles perdem metade de sua energia.
Assim, a reflexão do feixe de nêutrons disparado contra o solo de Marte revela a proporção de água no solo.
Previsões feitas a partir das sondas em órbita de Marte indicavam uma proporção de até 6% de água no solo.
"Mas os resultados preliminares do Curiosity mostram apenas uma fração disso," contou Maxim Mokrousov, que projetou o equipamento DAN, sem fornecer os números exatos.
A esperança é que o resultado seja diferente nas amostragens feitas em outros locais durante o percurso do Curiosity.



Nenhum comentário:

Postar um comentário