8 de out de 2015

Descoberto oceano em satélite natural de Saturno



Sob a espessa camada de gelo de Encelado, sexta maior lua de Saturno, astrônomos da NASA descobriram haver um oceano quente e imenso. Pesquisas anteriores apontaram que poderia ter água na região polar sul do satélite, mas dados coletados durante sete anos indicam que esse oceano pode ser de escala global, separando a crosta de gelo do seu núcleo.

"Se a superfície e o núcleo fossem rigidamente conectados, o período orbital do satélite seria muito menor do que observamos", disse Matthew Tiscareno, cientista da Cassini no Instituto SETI e coautor da pesquisa. "Isso prova que há uma camada global de líquido separando a superfície do núcleo."

O achado indica que o vapor, as partículas de gelo e moléculas orgânicas simples observadas nas rachaduras próximas ao pólo sul de Encelado são alimentadas pela reserva de água contida em seu interior. Cientistas também observaram que sua órbita é ligeiramente irregular por não ter um formato perfeitamente circular e sua velocidade orbital ser mais lenta ou rápida em diferentes partes da sua trajetória em torno de Saturno.

Não se sabe como o oceano no interior de Encelado não congelou. No entanto, cientistas veem o calor gerado pelas marés, estas provocadas pela gravidade de Saturno sobre o satélite, como um dos possíveis fatores que preveniram isso de acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário