7 de jun de 2011

Telescópio ESO fotografa galáxia parecida com a Via Láctea

Redação do Site Inovação Tecnológica

A imagem poderia ser um cartão postal da nossa Via Láctea enviado por um amigo extragaláctico, uma vez que esta galáxia é muito semelhante à nossa.[Imagem: ESO]


Irmã gêmea da Via Láctea

Os astrônomos do ESO (Observatório Europeu do Sul) utilizaram o instrumento Wide Field Imager para obter esta imagem da galáxia NGC 6744.

Esta bela galáxia espiral situa-se a cerca de 30 milhões de anos-luz de distância, na constelação austral do Pavão.

A imagem poderia ser um cartão postal da nossa Via Láctea enviado por um amigo extragaláctico, uma vez que esta galáxia é muito semelhante à nossa.

Nesta imagem, a NGC 6744 aparece quase de frente, o que significa que podemos observar a estrutura da galáxia como se voássemos por cima dela.

Se tivéssemos tecnologia suficientemente avançada para escapar da Via Láctea e a pudéssemos observar a partir do espaço intergaláctico, veríamos algo semelhante ao observado nesta imagem - braços em espiral entrelaçados em volta de um núcleo denso e alongado e de um disco de poeira.

Há inclusive uma galáxia companheira distorcida, a NGC 6744A, que aparece como uma mancha difusa por baixo e à direita da NGC 6744, que nos faz claramente lembrar uma das vizinhas Nuvens de Magalhães da Via Láctea.

Galáxia espiral

Umas das diferenças entre a NGC 6477 e a Via Láctea é o tamanho. Enquanto a nossa galáxia mede aproximadamente 100.000 anos-luz de um lado ao outro, a galáxia tem quase o dobro deste tamanho.

No entanto, a NGC 6744 nos dá uma ideia de como um observador distante poderia ver a nossa própria galáxia.

Este objeto é uma das maiores e mais próximas galáxias espirais. Embora tenha brilho de cerca de 60 milhões de sóis, a sua luz estende-se ao longo de uma grande área no céu - cerca de dois terços da largura da Lua Cheia - fazendo com que esta galáxia vista através de um telescópio pequeno apareça como um centro brilhante rodeado por uma neblina difusa.

Mesmo assim, é um dos objetos mais bonitos do céu austral, identificado pelos astrônomos amadores como uma forma oval, contrastando com um pano de fundo rico em estrelas.

Com telescópios profissionais, tais como o MPG/ESO de 2,2 metros em La Silla, no Chile, que obteve esta imagem, a NGC 6744 pode ser observada em todo o seu esplendor.

Os braços em espiral com poeira abrigam muitas regiões de formação estelar brilhantes (vistas em vermelho) dando a esta galáxia semelhante à Via Láctea a sua forma espiral bem característica.

Esta imagem foi composta através de várias imagens obtidas por quatro filtros diferentes nas radiações azul, amarelo/verde, vermelho e brilho emitido pelo gás de hidrogênio. Na figura as diferentes exposições são mostradas em azul, verde, laranja e vermelho, respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário