14 de dez de 2011

“Partícula de Deus” pode ter sido finalmente encontrada

NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL ONLINE

A partícula mais cobiçada pelos físicos pode ter sido finalmente encontrada
por Anderson Estevan.

Cern/Divulgação
Representação do bóson de Higgs, a "partícula de Deus"

O bóson de Higgs, ou "partícula de Deus", como vem sendo chamada, parece pode ter sido encontrada. Foi o que disseram cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern) em um seminário que ocorreu nesta terça-feira, em Genebra, na Suíça. Mesmo sem confirmar, eles afirmam ter indícios do que possa vir a ser a partícula tão procurada.

Acredita-se que o bóson de Higgs seja a primeira partícula com massa após o Big Bang e que ela tenha sido responsável pela existência de massa em todas as partículas do universo. Sem ele, não haveria massa nos objetos.

Após experimentos realizados com o Grande Colisor de Hádrons (LHC), dois grupos autônomos de pesquisa que trabalham nesta busca, o Atlas e o CMS, registraram padrões compatíveis com o modelo de Higgs, ou seja, estima-se que a partícula esteja na faixa de massa aproximada de 124-125 Giga elétron-volts (GeV).

Até agora, nenhum dos grupos havia tido acesso ao desempenho do outro e mesmo assim chegaram a resultados próximos. Embora ainda não haja dados suficientes para garantir a descoberta, se a partícula existe, os cientistas já sabem onde ela se encontra. O simples fato de que Atlas e CMS chegaram a um ponto de dados comum em seus estudos já foi suficiente para causar excitação na comunidade de física de partículas.


 



2 comentários:

  1. A determinação da ciência contemporânea consegue aprisionar num tubo sobterrâneo a ' Particula fundamental de Deus' desde sempre considerado gerador e mantenedor Creador do Universo e da vida como a conhecemos. Pronto, a insignificante mentalidade humana está diante do golpe final da matança irreversível do incômodo misterioso Deus Pai,pergunto, vai o homem brindar sua suposta razão eficiente no desvendar a fonte da energia universal, a que move seu existir ativo - e daí, vai deitar e rolar sobre o fim do duelo ou na sua eterna capacidade de destruir vai se dedicar doravante suas pesquisas destrutivas em qual direção para continuar em ação?

    Para onde vai a sensibilidade moderna,depois que destronou o mistério, o ideal,a moral, a poesia e a arte?

    Destronado e preso num tubo, vai deus dar seu grande e último gemido,entregar seus mais insólitos segredos de como criar elementos em ligas super novas para novos modos de vida, justamente aos filhos imaturos,imorais que brincam de matar e matam de fato toda a sua longa dedicação em reinventar no tempo e no espaço a insessante beleza?

    Ou Deus,como um bom pai vai "ceder uma partícula fractal" sua semente, seu código com leitura facilitada para o aprendiz insensato que brinca com fogo?

    Se de fato a mentalidade humana com sua curiosa audácia e destemida obstinação científica quer e precisa se firmar como ser existente numa história de eões de eras , rompendo as cavernas físicas e mentais,se verá circulando feito náufrafos em repetidas e ampliadas colisões com barreiras cavernosas,estas que geram sólidas e pétreas escuridões , ali mesmo ,bercinho explêndido da sua irracionalidade animal, sedenta de violência,autogomia para impune autofagia acender a fogueira do diabo que o inspirou ,numa repetição e total aderência de mil pecados originais?

    Expulsos do Éden onde horizontais compunham a harmonia da natureza naturata,armam-se da ciência,serpente insaciável-mente devoradora ,que não tendo mais veneno para destilar e temperar o seu banquete,faminta de mortes vê-se obrigada a devorar-se a si mesmo, diante do trágicômico espetáculo do "humus soldado na ignorância de sua origem divina e que perdeu a chance,não passou na segunda prova a que lhe foi graciosamente oferecida - e os trilhões de astros, qualhados de humanidades evoluídas,num coro celeste vibrarão atentos para o aplauso do gran finale desta racinha de merda corruptora daquilo que lhe seria bom lar-escola , seu paraíso paraiso terrestre.

    Poderá o recém-malígno filho todo poderoso forjar algo que não seja sua própria e definitiva extinção?

    Ou será que vai cair na real,depois de tanto estrago em si e na Mãe-terra, a que o recebeu, alimentou revelando-lhe seus mais íntimos e profundos sonhos de multiplicar-se no amor criativo de bondades, no sonho inocente de tornar-se o jardim de homens de verdade , gente afinada e merecidamente portador de luz,Universo afora?

    Ah,a ciência do homem na insistente vontade de conhecer o bem e o mal foi uma experiência que não deu certo, ou era esse mesmo o destino dos meninos rebelados na sede de prazeres imediatos,na reverberante de gozos e libações efêmeras super excitantes , deu de inverter,de destrinchar sua semente celeste e realizar enfim o impossível arrancar-se pelos cabelos do abismo sem fundo onde por todo tempo rondou?

    O feto celeste navega na onda,ronda a fornálha de fogo-fátuo ,e faz da vida, da inteligência seu presente precioso uma ferramenta de matança irresponsável,irracional,irreversível.

    Ai...do homem que fugiu de si mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Suspeito que há um erro de concepção do modelo. Não há "uma partícula que primeiro adquiriu massa", nem "uma partícula responsável por dotar todas as outras de massa". O modelo é insustentável. E para tal conclusão, nem física, nem matemática se fazem necessárias.

    A massa, necessariamente, tem que ser um efeito da intereçao das partículas e não reside, nem é atributo de nenhuma delas, mas decorrência da interação.

    É que, por conveniência momentânea, descartaram o conceito de éter. E fizeram muito bem, à época,
    mas a decorrência em termos de concepção de modelos, foi o equívoco do modelo da física de partículas e seus muitos campos. Tem funcionado o modelo físico-matemático, mas há um limite, quando o erro básico de concepção será relevante.

    Não encontraram o Bóson de Higgs, mas estão detectando um efeito, não do bóson, mas de algo diferente. Basta esperar que, cedo ou tarde, perceberão o equívoco.

    Até porque, o recurso ao bóson de Higgs não resolve a questão básica da ponderabilidade.

    Apenas estão jogando a solução para mais longe, visto que será necessário, então, entender o que dá "massa" bóson de Higgs.

    ResponderExcluir