18 de fev de 2011

Tempestade de antimatéria

Revista Pesquisa Fapesp
LABORATÓRIO
Fevereiro 2011


Além de raios e trovões, as tempestades sobre a Terra produzem mais um fenômeno natural: feixes de antimatéria. Desde seu lançamento em 2008, o satélite Fermi, da Nasa (agência espacial americana), detectou 130 flashes de raios gama, rápidas explosões que ocorrem no interior das tempestades e estão associadas aos relâmpagos. A intensa atividade elétrica gera raios gama com energia da ordem de 511 mil elétrons-volt, um indício de que um elétron encontrou e anulou sua respectiva antipartícula, o pósitron. “Esses sinais são a primeira evidência de que as tempestades produzem feixes de partículas de antimatéria”, diz Michael Briggs, da Universidade do Alabama em Huntsville, Estados Unidos, um dos autores do estudo sobre o assunto, publicado on-line na revista Geophysical Research Letters. Os pesquisadores estimam que, diariamente, quase 500 flashes de raios gama são produzidos por tempestades acima do planeta. A maioria, no entanto, passa despercebida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário