28 de jul de 2014

Astronomia brasileira perde Ronaldo Rogério de Freitas Mourão

Na noite da última sexta-feira (25), o Brasil perdeu um dos mais importantes nomes da astronomia do país. Conheça a trajetória desse ícone.


O astrônomo Ronaldo Rogério de Freitas Mourão faleceu nesta última sexta-feira (25), aos 79 anos, vítima de pneumonia dupla. Ele estava internado no Hospital Quinta D’or. O astrônomo que também sofria do Mal de Parkinson, teve complicações em seu quadro clínico por ter sofrido a cerca de duas semanas um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Memórias do astrônomo



Ronaldo Mourão era um astrônomo renomado, conhecido mundialmente. Conhecido por seu trabalho de divulgação, Mourão foi fundador do Museu de Astronomia e Ciências e afins (Mast) e, também, pesquisador e membro titular do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IGHB). Antes mesmo da corrida espacial entre EUA e a antiga União Soviética, seus primeiros artigos foram divulgados na revista Ciência Popular, em 1952. E, após isso, publicou cerca de 100 livros sobre o tema.


Foi admitido, em 1956, na Universidade do Estado da Guanabara, atual Uerj, onde obteve os títulos de Bacharel e Licenciado em Física pela Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras. Ainda no ano de 1956 foi nomeado pesquisador no Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) e astrônomo do Observatório Nacional.



Em 1967 obteve o título de doutor pela Universidade de Paris, na França, com menção “Très Honorables”. Seus principais estudos foram centralizados nas estrelas duplas, asteroides, cometas e em corpos distantes do Sistema Solar. Também desenvolveu técnicas de astrometria fotográfica. No ano de 1997, recebeu do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo o colar do centenário e o respectivo diploma, como destaque cultural do ano de 1996.



Passou a ocupar a cadeira 41 da Academia de Filosofia, em 1999. No mesmo ano, ocupou a cadeira 38 da Academia Luso-Brasileira de Letras.


Ao lançar, em 2001, sua obra “O livro de ouro do universo”, o astrônomo revelou-se um cético em relação às previsões dos astros.



“É claro que os astros não mentem jamais. Eles não dizem nada mesmo” 



- Ronaldo Rogério de Freitas Mourão




Nenhum comentário:

Postar um comentário