8 de out de 2010

É possível usar bactérias para minerar em Marte e na Lua?

Scientific American Brasil

07 de outubro de 2010


Espécies de bactérias não só podem prosperar em rochas marcianas e lunares, mas também extrair elementos úteis para futuros colonos

por Charles Q. Choi


A. cylindrica pode sobreviver 28 dias sob temperaturas extremamente baixas

Karen Olsson-Francis

Atualmente micróbios são utilizados na mineração para ajudar a recuperar metais como ouro, cobre e urânio. Agora, pesquisadores sugerem que bactérias poderiam ser “recrutadas” para compor a vida no espaço, como produção de gases e nutrientes para o uso de gerações futuras.
Pesquisadores fizeram experiências com uma variedade de cianobactérias, popularmente conhecidas como algas-verdes, em rochas lunares. Essas bactérias fotossintéticas têm se adaptado a viver em alguns dos ambientes mais extremos da Terra, sugerindo que podem ser capazes de sobreviver aos rigores do espaço sideral.
Os cientistas pesquisaram três espécies de cianobactérias utilizadas comercialmente como alimento ou adubo vegetal, como, por exemplo, aAnabaena cylindrica, utilizada como fertilizante natural em campos de arroz. Eles também estudaram espécies adaptadas a condições mais extremas.
As cianobactérias podem crescer em todos os diferentes tipos de rochas. Os micróbios também podem extrair das rochas cálcio, ferro, potássio, magnésio, níquel, sódio, zinco e cobre.
Os pesquisadores descobriram que A. cylindrica e mais algumas outras cianobactérias poderiam sobreviver 28 dias sob temperaturas extremamente baixas e pressões que simulem as condições de Marte, desde que cobertas com uma proteção contra os raios ultravioleta.
"Não seremos capazes de colonizar a Lua ou Marte sem o desenvolvimento de biotecnologias com as cianobactérias", diz Igor Brown astrobiólogo, que não participou do estudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário