6 de dez de 2010

Vida sem água

Pesquisa Fapesp


LABORATÓRIO
Edição Impressa 177 - Novembro 2010

Atmosfera de Titã: radiação abundante
© NASA / JPL

É possível que Titã, a maior lua de Saturno, produza moléculas pré-bióticas, os tijolos básicos para o surgimento de seres vivos. Sara Hörst e Roger Yelle, da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, mostraram que a forte radiação solar que atinge a atmosfera de Titã pode ser a fonte de energia para formar essas moléculas. Eles apresentaram o estudo no congresso da Divisão de Ciência Planetária da Sociedade Astronômica Americana, em outubro na Califórnia. Em simulações, o grupo verificou que a radiação quebra moléculas de nitrogênio, metano e monóxido de carbono e dá origem às bases nitrogenadas que compõem o DNA e o RNA – citosina, adenina, timina, guanina e uracila –, além de dois aminoácidos, glicina e alanina. Foi a primeira vez que esses compostos pré-bióticos foram produzidos sem água, considerada condição essencial para a vida. “Conseguimos fazer isso inteiramente numa atmosfera”, disse Sara à assessoria de imprensa da Sociedade Astronômica Americana. “Não precisamos de água líquida, não precisamos de superfície. Mostramos que é possível fazer moléculas muito complexas nas partes externas de uma atmosfera.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário