11 de set de 2014

Estrela de uma quarta dimensão teria dado origem ao nosso Universo


Cientistas canadenses apresentaram uma teoria revolucionária sobre a gênese do cosmos, baseada na possibilidade de que nosso universo tridimensional teria surgido como o horizonte de uma estrela caída de um universo de quatro dimensões. A teoria do Big Bang, que até hoje, afirma que todo o universo existente se originou após a explosão de um ponto infinitamente pequeno, maciço e denso – denominado singularidade espaço-tempo –, é a mais aceita.

A expansão do universo perceptível e a existência de ondas gravitacionais primordiais, dentre vários fenômenos descobertos pelos físicos e astrônomos, reforçaram esta teoria. No entanto, além de determinar um ponto de partida para a existência do cosmos, a teoria do Big Bang nunca tentou explicar o que precedeu a grande explosão. A explicação apresentada por uma equipe de especialistas do Instituto Perimeter de Física Teórica, no Canadá, lança luz sobre esse enorme mistério. A teoria dos canadenses faz uma analogia entre o fenômeno do horizonte de eventos de um buraco negro, no universo tridimensional ao qual pertencemos, e um processo semelhante, ocorrido em um universo hipotético de quatro dimensões.

Em um buraco negro, o chamado horizonte de eventos representa um ponto sem retorno para a matéria e a energia: qualquer partícula existente que atravesse esse ponto, incluindo os fótons, será atraída pela imensa gravitação da massa no centro do buraco. Esse fenômeno transforma o horizonte de eventos em um espaço praticamente bidimensional, no qual, como se fosse uma barreira, a passagem de qualquer partícula além dessa fronteira significa um desaparecimento virtual da realidade perceptível para um sujeito externo; não se trata, na verdade, de um aniquilamento, mas se torna impossível ver o que acontece com ela. O caso do universo hipotético de quatro dimensões seria similar, de acordo com os cientistas: um buraco negro, em uma quarta dimensão, implicaria um horizonte de eventos de três dimensões, como nosso universo.

A teoria revolucionária remonta ao mesmíssimo Big Bang, que aconteceu devido ao colapso de uma estrela em um buraco negro, e aos fenômenos atuais vigentes, como a expansão do universo observável, posto que os horizontes de acontecimentos abrangem uma expansão. Assim, não existem contradições entre as teorias vigentes e a dos cientistas canadenses.

Matéria original: clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário