3 de mai de 2012

Sonda Cassini vê estranhos objetos nos anéis de Saturno

Redação do Site Inovação Tecnológica - 24/04/2012

Este conjunto de seis imagens obtidas pela sonda Cassini mostra trilhas que foram arrastados para fora do anel F de Saturno pelos potenciais objetos.[Imagem: NASA/JPL-Caltech/SSI/QMUL] 


Mini-jatos 

Cientistas da NASA descobriram estranhos objetos, com dimensões de até 800 metros, no mais estranho dos anéis de Saturno. 

Os objetos, que também podem ser fenômenos, foram encontrados quando os astrônomos revisavam imagens feitas pela sonda espacial Cassini, a mesma que descobriu recentemente um lago em uma lua de Saturno que se parece com um lago africano

Tudo está ocorrendo no mais externo dos anéis principais de Saturno, o chamado anel F, que tem uma circunferência de 881.000 km. 

Os cientistas estão chamando as trilhas no anel F de "mini-jatos", sendo que a lua Prometeu parece ter uma participação gravitacional em algumas das ocorrências. 

Dentre as mais de 20.000 imagens revisadas, foram encontrados 500 exemplos dessas anomalias, durante os sete anos que a Cassini tem estudado Saturno. 


O anel F de Saturno sempre foi considerado um "cara estranho" pelos astrônomos. [Imagem: NASA]


Colisão nos anéis de Saturno 

Objetos relativamente grandes, pertencentes ao próprio anel, podem criar canais, ondulações e bolas de neve - ou aglomerados de material gelado - no anel F. 

No entanto, os cientistas não sabem o que acontece a essas bolas de neve depois que elas são criadas. 

Algumas podem ser quebradas por colisões ou forças de maré em sua órbita ao redor de Saturno. 

Mas agora há indícios de que alguns dos aglomerados menores sobrevivam, e suas órbitas diferentes significam que eles podem sair colidindo dentro do próprio anel F. 


"Retirando-se" o planeta da imagem é possível ver os efeitos que Saturno causa sobre seus próprios anéis. [Imagem: NASA] 


Dimensões dos anéis de Saturno 

A hipótese mais provável para os mini-jatos é que esses pequenos objetos colidem com o anel F a velocidades bastante suaves em termos espaciais - cerca de 2 metros por segundo. 

As colisões arrastariam partículas de gelo para fora do anel F, deixando um rastro que varia de 40 a 180 quilômetros de extensão. 

Contudo, isso só é válido se, em alguns casos, os objetos viajarem em blocos, o que poderia ser responsável pelos mini-jatos mais exóticos, como a farpa de um arpão. 

Os anéis de Saturno são compostos principalmente de gelo de água - no frio do espaço há gelo de muitas outras substâncias. Os pedaços de gelo que compõem os anéis principais do planeta espalham-se por 140.000 quilômetros a partir do centro de Saturno. 

Os cientistas acreditam que a espessura média dos anéis de Saturno é de meros 10 metros.



Nenhum comentário:

Postar um comentário