13 de out de 2011

Terra volta a sacudir Montes Claros/MG

Geofísica Brasil


Pela terceira vez este ano, e a segunda em 30 dias, a terra tremeu em Montes Claros.

A informação foi confirmada pelo Observatório de Sismologia da Universidade de Brasília, que constatou que o tremor sentido em vários pontos de Montes Claros foi de magnitude 2,7.

Informações preliminares dão conta de que o epicentro tenha sido mesmo em Montes Claros.

No bairro Major Prates, a dona de casa Etelvina Soares, de 60 anos, contou que estava na cozinha de sua casa, quando as panelas caíram da prateleira.

No último dia 9 de setembro, Montes Claros já havia registrado tremor que atingiu a escala de 2,4. No início do ano, no dia 5 de março, a terra tremeu e a magnitude registrada foi de 3,2.

Durante toda a manhã de segunda-feira (10/10), a redação de O Norte de Minas recebeu vários relatos vindos de moradores dos quatro cantos da cidade. Assustados, muitos ouviram um barulho, como se fosse um estrondo.

Segundo o professor Lucas Barros, chefe do Observatório de Sismologia da UnB, onde o barulho foi ouvido, foi provavelmente o local do epicentro.

Assustado, o aposentado Damião Souza, de 65 anos, morador do bairro Antônio Pimenta disse que a laje de sua casa balançou.

"Pensei que o barulho fosse dos gatos sobre o telhado, porém, quando os vi no chão da cozinha percebi que algo de errado havia acontecido", relatou. "Tomei um grande susto, e logo saí na porta de casa. Minhas vizinhas já estavam na rua comentando o tremor," acrescentou.

Já o estudante Jeferson Lucas Magalhães, de 17 anos, residente no bairro do Melo, disse que estava digitando um trabalho em seu computador, quando a tela do monitor começou a tremer.

"Achei muito estranho. Pensei que a tela iria cair da mesa", disse.

O Corpo de Bombeiros informou que não houve registro de ocorrências de danos materiais na cidade, somente relatos de pessoas que ouviram o tremor.

Novos tremores não estão descartados

De acordo com o professor Lucas Barros, o que está ocorrendo em Montes Claros, nos últimos meses, é o registro de micro tremores.

"Estes cismos não causam dano material, nem produzem vítimas. Causam apenas susto na população", explicou.

Para Barros, o local do epicentro ainda é desconhecido, porém, pode-se considerar a proximidade do epicentro, mais ao Norte, onde as pessoas escutaram o estrondo, que é onde a terra se rompeu.

"Esse estrondo está denunciando o ponto de origem ou foco sísmico. Equivale ao hipocentro do tremor de terra, que é ponto onde inicia o processo de ruptura", disse o professor.

Ao ser questionado sobre o constante registro de tremores na cidade, o terceiro neste ano, o professor Barros explicou que o tremor se deve a uma quebra abrupta do terreno e acontece em regiões onde a terra é frágil, como Montes Claros.

"O terreno pode se quebrar em resposta às forças geológicas provenientes do interior da Terra. Ao longo dos anos, a terra vai sendo submetida a esforços crescentes, e chega uma hora que a fragilidade da terra é atingida rompendo a crosta terrestre", completou.

Em Montes Claros, segundo Barros, existe uma falha geológica ativa que está se rompendo, se movendo e gerando os tremores de terra observados pela população.

"Para estudarmos e investigarmos essa provável falha geológica, é necessária a instalação de uma estação sismográfica local para mapear com maior precisão os pontos de origem desses sismos.

Não podemos prever os sismos e pouco ainda conhecemos sobre eles. Não sabemos, por exemplo, se estes constantes abalos de magnitude superficial podem ser um prenúncio de algo maior, alertou.

Os sismos ocorridos em Montes Claros foram identificados pela Estação Sismográfica da cidade de Caraíbas, a 170 km da cidade.

O Norte de Minas - 10/10/2011





Nenhum comentário:

Postar um comentário