13 de jan de 2011

Jayme Tiomno morre aos 90 anos

Agência FAPESP - 13/1/2011

Membro da geração de pioneiros da física de partículas no Brasil, pesquisador foi um dos fundadores do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e da Sociedade Brasileira de Física (SBF)


O físico Jayme Tiomno, considerado um dos principais cientistas da história da física no Brasil, faleceu na madrugada desta quarta-feira (12/1) dia 12, no Rio de Janeiro, aos 90 anos. O velório foi realizado no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no mesmo dia e a cremação ocorrerá nesta quinta-feira em cerimônia privada. Tiomno era casado com a física Elisa Frota Pessoa.

Nascido no Rio de Janeiro, Tiomno era membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e integrou a geração de pioneiros que inclui físicos como Mário Schenberg (1914-1990), Marcelo Damy (1914-2009), César Lattes (1924-2005), Oscar Sala (1922-2010) e José Leite Lopes (1918-2006).

De acordo com um dos diretores da ABC, Luiz Davidovich, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Tiomno teve uma importante participação na criação de grupos de pesquisa em todo o Brasil, tanto na Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil (a atual UFRJ) como no CBPF, na Universidade de Brasília (UnB) e na Universidade de Sao Paulo (USP), por exemplo.

Ao lado de Lattes e Leite Lopes, Tiomno foi um dos fundadores do CBPF. Também esteve envolvido com a criação da UnB. Em 1966, Tiomno foi um dos responsáveis pela criação da Sociedade Brasileira de Física (SBF).

“O professor Jayme foi uma grande figura da ciência brasileira. Foi um dos pioneiros da física de alta qualidade no Brasil e uma pessoa reconhecida internacionalmente por seu trabalho. Nas várias instituições por onde passou, motivou estudantes a entrar na física, nucleando grupos de pesquisa”, disse Davidovich à Agência FAPESP.

Segundo Davidovich, Tiomno teve uma preocupação especial com o ensino de física. Em parceria com Leite Lopes, traduziu o livro Física na escola secundária, dos norte-americanos Oswald Blackwood, Wilmer Herron e William Kelly.

“Ele inspirou muitos estudantes de diversas gerações de físicos. Devemos lembrar também que foi um dos cientistas injustiçados, cassados e aposentados prematuramente pela ditadura militar. Lamentamos muito o desaparecimento dessa figura proeminente”, disse Davidovich.

Tiomno se formou em física na Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil em 1941. Concluiu o mestrado em 1949 e o doutorado em 1950, ambos na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Tornou-se professor titular do CBPF, em 1952 e professor titular da UnB em 1965. Obteve outro doutorado em física na USP, em 1968, tornando-se no mesmo ano professor titular daquela universidade . Tornou-se professor titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) em 1973 e pesquisador emérito do CBPF em 1992.

Nenhum comentário:

Postar um comentário